Como intensificar a satisfação nas experiências positivas

CONSUMO INTERROMPIDO:

ADAPTAÇÃO E A INTERRUPÇÃO DA EXPERIÊNCIA DE PRAZER

Leif D. Nelson * Tom Meyvis New York University
“Vaga dupla no Curso de Psicologia Positiva
Imagine um paciente se preparando para 30 minutos de fisioterapia dolorosa
e lhe oferecem a oportunidade de fazer uma pequena pausa no meio da sessão.
Será que o paciente aceitar a oferta e terminar a sessão
ou ele preferirá renunciar ao intervalo?
E se ele faz a pausa, vai tornar a sessão mais ou menos dolorosa?
 Agora imagine um cliente que está prestes a receber uma massagem relaxante de 30 minutos e é oferecida a oportunidade de fazer uma pequena pausa no meio da massagem.
Ele vai preferir terminar a sessão ou ele preferirá renunciar ao intervalo?
E se ele fizer a pausa, vai fazer a massagem mais ou menos prazerosa?
Vaga dupla no Curso de Psicologia Positiva
 Em cada cenário, um provedor de serviços
oferece ao consumidor a oportunidade de interromper uma experiência afetiva.
 Para resolver a questão, e talvez mais essencial,
vamos contar com dois pressupostos críticos: primeiro,
que os consumidores se adaptam a muitas experiências e,
segundo, que quebras interrompem esse processo de adaptação.
Juntas, essas suposições implicam que as quebras podem intensificar
experiências afetivas.
Vaga dupla no Curso de Psicologia Positiva
Propomos, portanto, que, dentro de certos limites,
os consumidores devem inserir intervalos em experiências positivas,
mas não em experiências negativas”.
Abraços,
Paulo.
P.S.
Vaga dupla no Curso de Psicologia Positiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *