O QUE O CURSO DE COACHING MUDOU NA MINHA VIDA?

 

Curso Coaching e Inovação – PucMinas Prof. Paulo Antônio Almeida MSc.

IMG_5117 IMG_8406

O QUE O CURSO DE COACHING MUDOU NA MINHA VIDA?

Claudio Góis

Claudio

Quando eu disse que faria o CURSO DE COACHING e INOVAÇÃO PUCMINAS – para alguns amigos, eles me disseram: “Porque você vai fazer este curso, pois você já nasceu coach!” Ledo engano, eu não tinha a mínima noção do que me esperava.  O que era coaching?  Vi que é uma tremenda responsabilidade para com o outro. Onde somos responsáveis por trabalhar no infinitivo, incentivar, resgatar, orientar, instigar o melhor de uma pessoa.

pucminas

E sabendo como podemos ajudar uma pessoa, vi que era eu , estava sendo ajudado. Vi e percebi que toda a pessoa tem problema e não existem super-heróis. A diferença é como lidamos com nossas frustações. Como encaramos as situações fáceis ou difíceis.

Depois do curso, estou sentindo um pouco mais preparado para lidar com os momentos que surgirem, pois posso separar o problema de mim. Eu não sou o problema, consigo vê-lo de fora. E a partir desta percepção, as situações ficaram mais fáceis. Antes o problema de uma pessoa tornava o meu problema. Chegava a sentir o que a pessoa sentia, por exemplo, dor de cabeça e até unha encravada. Só vendo pra acreditar!!!

Estou muito satisfeito com as metodologias e ferramentas aprendidas. Temos que continuar estudando para desenvolvê-las.  A metodologia MINDFULNESS, que me tranquiliza.

atencao-plena-capa-web.jpg.200x300_q85_upscale

Ser EMPÁTICO com uma pessoa é fantástico, abre portas que antes eram intransponíveis. A RODA DA VIDA nos direciona o que devemos abordar. O ENEAGRAMA, achei muito interessante estou estudando para conhecer melhor.

eneagrama

RH PROFILER, parece que me conhecia! Muito bom! Deixa a gente mal-acostumado, pois é muito assertivo.

rh5

O poder das PERGUNTAS CERTAS, é muito importante para um entendimento de reflexão e descoberta de VALORES.

perguntas.jpg

Com certeza, posso afirmar que sou uma pessoa diferente da pessoa que começou o curso há dois meses. Sou um ser humano melhor! Podemos melhorar a cada dia, depende de nós mesmos. Deixai sua luz brilhar!

“Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos Céus” (Mt 5:16) 

 Te AGRADEÇO, Paulo, por ter me apresentado o que é ser Coaching! Tenho um carinho especial com você.  Ho’oponopono: “sinto muito, Me perdoa, Te amo e Sou grato”.

ho_oponopono2copy1-1030x662 (1).jpg

Cláudio Góis

Diretor EMC

https://www.emc.com.br/

 

Belo Horizonte, 10 de julho de 2017.

2 casos e 4 dicas práticas de Gestão de Conflitos e Técnicas de Negociação

Autor: Prof. Paulo Antônio Almeida

“…um negociador experiente sabe que a negociação não se encerra quando o acordo foi firmado, mas sim quando ele foi devidamente implementado…”

valor

As metodologias, ferramentas e técnicas para a gestão de conflitos e negociação nos ajudam a desenvolver as habilidades necessárias para lidar com as situações tanto na vida pessoal quanto profissional.

É importante desenvolvermos a crença de que os conflitos estão presentes em nossa sociedade, e podem impulsionar a criatividade para gerar novos negócios e novas atitudes, transformando hábitos e gerando melhor qualidade de vida.

#1. O primeiro passo para uma boa gestão de conflitos e negociação é :

desenvolver o auto conhecimento. O conceito de Inteligência Emocional (Goleman, 1995) confirmou cientificamente a influência das emoções em nosso comportamento. De acordo com o autor Goleman, amor, raiva, medo e tristeza são emoções básicas dos seres humanos, sendo a raiz das demais como inveja, ciúme, alívio, contentamento, paixão, culpa e tantas outras.

#2. Um exemplo prático:

mesquita azul

Os turcos são reconhecidos como excelentes negociadores. Na cidade de Istambul, existe o Gran Bazar, que é um grande mercado para comercialização de mercadorias como tapetes, joias, alimentos dentre outros. O processo de negociação na Turquia envolve em primeiro lugar a alegria e empatia em relação ao cliente. Os vendedores turcos são altamente alegres, receptivos, elogiam frequentemente o comprador, estabelecendo assim, uma relação de intimidade, e aplicando a inteligência emocional através da empatia (colocar-se no lugar do outro). Os brasileiros em Istambul são reconhecidos como sendo do país do futebol, e os turcos adoram o futebol brasileiro. Esse é um dos ganchos para se aproximar do cliente.

Em seguida começam a apresentar seu produto, como por exemplo, um tapete. Valorizam a qualidade do tecido, da fabricação, das cores, do tamanho, e tentam convencer o cliente que o seu produto é uma oferta irrecusável. A paixão demonstrada na oferta do seu produto é um bom exemplo de inteligência emocional e capacidade de persuasão. Uma vez que o cliente esteja seduzido pela oferta, o vendedor turco começa a demonstrar seus tapetes de forma volumosa, ou seja, o vendedor turco inicia o processo de negociação tirando grandes volumes de tapetes da prateleira, colocando-os no chão para serem apreciados pelo cliente. O vendedor turco acredita que o cliente irá comprar, e não mede esforços para colocar no chão grandes quantidades de tapetes para serem apreciados.

Após a demonstração do seu produto de forma apaixonada, o vendedor turco apresenta o maior preço do produto, esperando a contraproposta do cliente. Um tapete de tamanho pequeno pode começar a ser vendido por R$ 300,00 e chegar até a R$80,00 dependendo da flexibilidade do vendedor e da determinação do cliente em ofertar um menor lance.

Uma vez fechada a compra, o vendedor turco abre uma nova venda de um produto de menor valor para ainda aproveitar o bom relacionamento estabelecido. E mais uma vez encanta o cliente com um atendimento personalizado, e com a demonstração de um outro produto de menor valor, como um cashmere que chega a parecer um brinde pela compra como um todo.

#3 . Ensinamentos:

empatia

Esse exemplo prático, nos ensina muitas técnicas de negociação, como por exemplo: inteligência emocional, empatia, estabelecimento de um relacionamento amigável, apresentação da sua proposta com paixão, flexibilidade na apresentação dos preços, mostrar  preço mais alto para depois ir fazendo concessões gradativas, e por fim fechar o processo com abertura para outros negócios.

#4. O autor Simon, ganhador do Prêmio Nobel, declara :

simon

que as decisões devem ser satisfatórias, mas não “ótimas”; pois temos a impossibilidade material de obter todas as informações, dados os problemas de tempo e de custo; Limitação do ser humano em ter acesso e processar cognitivamente todas as opções; pressões afetivas, culturais e jogos de poder influenciam o conteúdo das decisões; as alternativas e as consequências são descobertas gradualmente, por meio de processos de busca. Nesse sentido, precisamos ter a noção que nossa decisão em uma negociação ou conflito é a mais satisfatória para o momento específico, pois não haverá uma tomada de decisão perfeita

 

#5. O autor Uri no livro Como Chegar ao SIM!, indica quatro aspectos fundamentais na gestão de conflittos:

URI sim

1.Separe as PESSOAS do Problema 2.Concentre-se nos INTERESSES, não nas POSIÇÕES 3. Crie OPÇÕES de ganhos mútuos 4 Insista em CRITÉRIOS OBJETIVOS .

#6.Uma história que ilustra bem esses princípios é a seguinte:

suco_laranja

 

duas irmãs brigavam por uma laranja, sem chegar num acordo com quem ficaria a laranja inteira. Então resolveram dividi-la ao meio. Ficando cada uma com sua metade. Após a divisão, começaram a conversar e perceberam que uma das irmãs queria a laranja para fazer um suco, e a outra queria a casca da laranja para fazer um bolo. Ou seja, se tivesse separado o problema das pessoas, focado nos interesses, criassem opções de ganhos mútuos e tivessem discutido de forma objetiva. Ambas poderiam ter saído do conflito e da negociação com a laranja inteira

 

#7. Para concluir,

 

precisamos ampliar nosso vocabulário com frases que nos ajudam em um processo de gestão de conflitos e negociação, como por exemplo: Por favor, corrija-me se eu estiver errado… Nossa preocupação é com a justiça. Gostaríamos de resolver isso não com base no interesse pessoal e no poder, mas sim nos princípios. O valor principal é que todos saiam ganhando em uma negociação.

 

Autor: Prof. Paulo Antônio Almeida

31 999610253/ coachpauloantonioalmeida@gmail.com

Psicólogo com graduação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989).

Pós graduação em Gestão de Políticas Públicas pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto).

Mestre em Administração pela Fundação João Pinheiro

Palestra Gratuita Coaching e Inovação

 

Palestra Gratuita (1)

Inscrição

Coaching e Inovação – Praça da Liberdade
Nome do Evento:
Data Evento:

Local do Evento:
Endereço do Evento:

Palestra de Apresentação do Curso
28/03/2017 20:00:00
IEC PUC Minas na Praça da Liberdade
R. Cláudio Manoel, 1.205 – Auditório

Link para inscrição:
http://www.pucminas.br/Pos-Graduacao/IEC/Cursos/Paginas/Coaching-e-Inovacao-Pra%C3%A7a%20da%20Liberdade.aspx

Paulo Antônio Alves de Almeida,M.Sc.
31 999610253
coachpauloantonioalmeida@gmail.com
Psicólogo com graduação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989).
Pós graduação em Gestão de Políticas Públicas pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto).
Mestre em Administração pela Fundação João Pinheiro

Fundador do MBA em Coaching – Life, Business and Executive Coaching –
Coordenador do Curso Coaching e Inovação – PUCMINAS

Coaching e Neurociência

#1 – NOVAS DESCOBERTAS

Fonte: Neurocientista Suzana Herculano

– http://www.suzanaherculanohouzel.com/

 https://www.youtube.com/watch?v=-WpVs5o6EMY

 

Desde 98, a neurociência descobriu que  o cérebro humano é capaz de ganhar neurônios novos . O hipocampo adulto ganha neurônios ao longo da vida.

 

O papel do hipocampo no papel do estresse crônico (cortisol) . O cortisol entra no hipocampo e freia o estresse.

O excesso de cortisol é prejudicial e leva os neurônios a morte. Perder os neurônios do hipocampo você perde a resposta ao stresse.

 

Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462003000600011

 

Artigo : Estresse, depressão e hipocampo – Autores : Sâmia Regiane L Joca; Cláudia Maria Padovan; Francisco Silveira Guimarães

 

“Estudos neuroquímicos e eletrofisiológicos mostram que o processo de neurogênese no hipocampo gera neurônios funcionais e integrados aos circuitos hipocampais.

Eles poderiam repor a perda de outros neurônios, conferindo maior plasticidade ao hipocampo.

Os novos neurônios são mais susceptíveis a sofrerem potencialização de longa duração no hipocampo (LTP), um fenômeno relacionado ao aprendizado e à memória.

O aprendizado de novas tarefas facilita a neurogênese enquanto seu bloqueio prejudica o aprendizado em tarefas que dependem do hipocampo.

Portanto, estas novas células poderiam estar envolvidas no processamento de tarefas cognitivas.

 http://revistapegn.globo.com/Negocios/noticia/2017/01/estudos-mostram-que-cerebro-ganha-novos-neuronios-mesmo-na-fase-adulta.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=post

Situações de estresse poderiam, por inibir a neurogênese, prejudicar a aquisição e consolidação de respostas adaptativas que facilitariam o desempenho frente a estressores subseqüentes.” Joca at all. (2003)

 

#2 – O que é capaz de fazer aumentar os neurônios do hipocampo em adultos?

 

  1. A atividade física é capaz de aumentar os neurônios do hipocampo; Atividade física de alto impacto; Atividade física prazerosa – que você goste

  2. O exercício físico é importante porque é uma maneira natural de manter o freio forte do hipocampo – neurogênese saudável. O exercício físico é uma proteção contra os males do estresse crônico

 

 

corrida

 

 

2. Antidepressivos aumentam a neurogenese no hipocampo e levam duas semanas para ter efeito de fato; Os tratamentos de antidepressivos e até o eletrochoque tem esse efeito de aumentar a geração de neurônios novos no hipocampo.

Antidepressivos, por aumentarem as neurotransmissões serotoninérgicas e/ou noradrenérgicas, atuariam prevenindo ou revertendo esses processo de  desenvolvimento da depressão (Joca at all, 2003)

antidepressivos

 

 

 

3. A atitude positiva e o controle positivo reduz a percepção do estresse , permite seu maior controle.

 

atitude_positiva

 

 

 

4.A importância que o carinho tem como resposta a redução do estresse . O carinho funciona como tratamento e como profilaxia.

O nosso sistema nervoso possui nervos especializados em detectar carinho.

Carinho é um estimulo de uma parte grande do corpo com uma determinada pressão e movimento lento.

Nós temos nervos e fibras na pele especializados em apenas respondem a este tipo de toque que é o toque social.

E a resposta a este tipo de toque é a ativação daquela região do córtex da insula que representa o estado do corpo da gente.

Sensações positivas criadas com esse tipo de toque nessa região da insula é capaz de influenciar tanto o hipotálamo que produz a resposta ao estresse como o hipocampo que funciona como aquela agenda de problemas para você resolver.

Em adultos o carinho é capaz de reduzir drasticamente a resposta ao estresse.

Reduz a produção do hormônio cortisol responsável pelo estresse. Asmas, infecção por HIV, depressão .. tudo isso responde de maneira positiva à terapia por massagem.

Receber carinho também leva à produção de oscitocina que tem ações pro sociais que reduz a atividade da amigdala e faz a gente baixar a guarda e aceitar interagir com outras pessoas.

 

carinho

Prof.Paulo Antônio Alves de Almeida

pauloalmeida@marketing500.com.br – 31 999610253

instagram – @coachpauloalmeida

facebook.com/pauloantonioalmeidaMS

twiitter.com/psipauloalmeida

 

 

#Como Fazer Pesquisa de Clima Organizacional – Estudo de Caso

2. INTRODUÇÃO • A admissão de novos funcionários representa mudanças significativas no quadro de recursos humanos das empresas. Um novo operário surge trazendo novos valores, desejos e necessidades, impactando a cultura organizacional com um perfil sócio-econômico-cultural diferenciado. •

 

Outras ferramentas :

 

 

 

Conhecer esse novo funcionário em profundidade é condição básica para gerenciar as transformações da empresa em um futuro próximo. •

 

O século XXI nos surpreende com avanços tecnológicos diários, e acompanhar o desenvolvimento dos novos operários da indústria automobilística é uma oportunidade singular de crescimento e aperfeiçoamento de todos os envolvidos com a organização.

3. PROCESSO METODOLÓGICO • Esse estudo foi estruturado através da combinação de duas metodologias: qualitativa e quantitativa. •

A etapa qualitativa foi realizada através da aplicação da técnica de grupo focal. Os entrevistados foram reunidos em grupos, distribuídos equilibradamente entre horistas e mensalistas, faixa etária, cidade onde mora, estado civil, escolaridade e seus respectivos departamentos. Através de um roteiro pré-estruturado os participantes interagiram entre si e responderam questões específicas sobre seu histórico pessoal, profissional e relacionamento com a empresa Empresa. •

A etapa quantitativa consistiu na aplicação de questionários contendo perguntas fechadas, estruturado em escalas de avaliação de concordância com frases sobre seu estilo de vida pessoal e profissional, dentre outras perguntas relacionadas ao dia a dia do trabalho e relacionamento com a empresa.

4. PROCESSO METODOLÓGICO • A amostra para a Etapa Qualitativa foi composta por 4 grupos de 13 pessoas. • A Etapa Quantitativa foi realizada com 238 colaboradores. • Todos os entrevistados são funcionários recém admitidos 4

5. OBJETIVO • Os objetivos principais do estudo foram: Mapear o perfil do novo funcionário  através de uma fotografia objetiva:  Quem são? (idade, condições sócio econômicas, culturais )  Expectativas e percepções.  Diagnóstico para subsidiar futuras ações e identificar mudanças culturais, bem como orientar um novo modelo de gestão. 5

6. Passo a Passo Caracterização dos Grupos •

O processo metodológico de segmentação dos recém admitidos foi realizado através da aplicação dos seguintes procedimentos tecnológicos: •

1º Passo: Separação de depoimentos dos entrevistados que continham características mensuráveis de personalidade, profissionais e de relacionamento com empresa através de técnicas avançadas de psicologia: Técnicas Projetivas; Psicodramáticas; Relacionamento Interpessoal e jogos de grupos •

 

2º Passo: Mensuração das características através de escalas de concordância. •

3º Passo: Processamento estatístico dos resultados •

SlideShare4º Passo: Aplicação de técnicas estatísticas avançadas: Análise Fatorial; Análise INOVA; Turkey;Análise de Cluster; Teste de significância •

5º Passo: Separação de fatores com classes de depoimentos de maior e menor concordância

7. Passo a Passo Caracterização dos Grupos •

6º Passo: Análise dos grupos para determinar a ocorrência de maior predominância dos fatores agrupados •

7º Passo: Caracterização dos grupos através de testes estatísticos junto aos fatores selecionados, para verificação do conjunto de fatores de maior incidência em cada grupo. •

8º Passo: Análise das variáveis fatoriais de caracterização dos grupos • 9º` Passo: Segmentação Psicográfica em 3 Tipos Específicos – Análise de Clusters • 10ºPasso: Processamento Estatísticos dos grupos com as questões de demografia e relacionamento com a empresa Empresa. continuação

8. Detalhamento dos Grupos Perfil Psicográfico

Slide17

9. Aspectos Pessoais e Profissionais (Extrovertido Intuitivo) • Pode vir qualquer dificuldade, se Deus/Jesus está do meu lado, eu encaro. • Gosto da águia que consegue enxergar longe • O que está ao meu alcance, eu procuro fazer o melhor possível, e a partir dali estar melhorando sempre, e se adequando as novas mudanças.”  “As palavras amor e paz representam a minha família  Na minha casa somos unidos e crescemos unidos  Lá em casa somos como formigas, muito unidos e trabalhadores  Dentro da minha casa sempre há harmonia e identidade  A família é casa, porque uma casa bem construída, bem feita, resiste ao tempo. Família (circuito aberto)

10. Futuro (Ambicioso) • Estou estudando e quero subir na vida • Eu sei que hoje eu faço o melhor que posso e tendo oportunidade de crescer eu tento.  Está sempre cobrando melhoria da qualidade Relação com a chefia (Dependência)

11. Aspectos Pessoais (Introvertido Sensação) • Eu sou uma pessoa que coloca um objetivo na mente e vou atrás • Em situações de conflito eu prefiro mostrar para as pessoas que existem outras formas além da violência • Eu sou pé no chão, não sonho mais do que posso.  O pássaro fenix – a ave que renasce das cinzas – é o símbolo da minha família  O símbolo da minha família são leões 

A minha família é como dois elos de corrente e um cadeado  A proteção representa a minha relação familiar  A responsabilidade no trabalho é a principal característica a minha família  A separação representa a minha família que só consegue se reunir nos maus momentos  O símbolo da minha famíla é o Cristo Redentor – o esforço para vencer as dificuldades Família (circuito fechado) Aspectos Pessoais (Introvertido Sentimento)  Eu admiro e me espelho muito o meu irmão mais novo  Todos os dias estou renovando as minhas formas de trabalho GRUPO 2

12. Futuro (Ambicioso) • Estou estudando e quero subir na vida • Eu sei que hoje eu faço o melhor que posso e tendo oportunidade de crescer eu tento. Futuro (Imediatista)  A gente tá trabalhando dentro da empresa visando os benefícios  O importante para mim é o trabalho e não o estudo.  Falta mais presença  Falta agilidade da chefia na troca de materiais, uniformes, máscaras luvas  Falta profissionalismo entre eles  Falta cobrar mais do pessoal da manutenção  Falta de manutenção das máquinas, colocar peças para agente no gravitacional Relação com a chefia (Crítica) GRUPO 2 12

13. Aspectos Pessoais (Extrovertido/ Sentimento) • Eu prefiro as pessoas que começam lá de baixo e vão até chegar no topo • Começar um aprendizado novo é um desafio que gosto de ter • O uso de diálogo é sempre mais eficaz • Gosto de conversar com os outros sobre o dia a dia • Eu gosto de ajudar as pessoas • O Interessante é o empenho com que as pessoas buscam seus objetivos  As palavras amor e paz representam a minha família  Na minha casa somos unidos e crescemos unidos  Lá em casa somos como formigas, muito unidos e trabalhadores  Dentro da minha casa sempre há harmonia e identidade  A família é casa, porque uma casa bem construída, bem feita, resiste ao tempo. Família (circuito aberto)

GRUPO 3 14. Futuro (Estrategista) • Eu tenho vontade de voltar a estudar para crescer profissionalmente • Quero organizar a minha vida e da minha família financeiramente  Chefe com cara fechada dá medo, se eu errar ele me ferra Relação com a chefia (Medo) GRUPO 3

 

Slide16

15. Resumindo… •

Grupo 1 • Extrovertido/intuitivo • Idealizador • Entusiasmado • Maior dependência com a autoridade • Mecanismo de defesa :negação • “Pode vir qualquer dificuldade, se Deus está do meu lado eu encaro.” 

Grupo 2  Introvertido/sentimento e sensação  Concreto/realizador  Maior Rigidez  Maior competitividade com a autoridade  Mecanismo de defesa : Repressão  “O importante para mim é o trabalho e não o estudo.” 

Grupo 3  Extrovertido/Sentimento  Estrategista/planejador  Maior criticismo  Relação de medo com a autoridade  Mecanismo de defesa: Racionalização e Projeção  “Eu sou pé no chão, não sonho mais do que posso.”

16. Representatividade dos grupos no total da amostra 51% 19% 30% Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Base total: 218 Esses resultados mantém-se equilibrados em todos os segmentos e variáveis da amostra

17. Representatividade dos Grupos • Metade da amostra respondente está inserida no Grupo 1, seguida por 30% dos entrevistados pertencendo ao Grupo 3 e 19% ao Grupo 2. • Esses resultados demonstram maior presença de um perfil psicográfico (Grupo 1) com maior capacidade de motivação e envolvimento no trabalho, através de apelos fortemente emocionais e catárticos. São pessoas com uma energia psíquica extrovertida , direcionada para o exterior, com carcterísticas intuitivas e idealizadoras . Possuem uma relação de maior dependência com a autoridade, necessitando de uma liderança presente e atuante, principalmente através de premiações objetivas e afetivas. • Tendem a utilizar a negação como principal mecanismo de defesa.

 

Slide24

18. • 1/3 dos entrevistados situam-se no Grupo 3 , pessoas com maior senso crítico, e capacidade de análise e planejamento. Seus processos motivacionais estão relacionados principalmente a fatores estratégicos, lógicos e racionais. Possuem forte relação emocional e afetiva com o grupo social e intensa capacidade de comunicação e diálogo. • A relação com a autoridade é permeada por sentimentos de medo e fuga, buscando na liderança maior apoio e segurança nas decisões. • Utilizam principalmente os mecanismos de defesa, racionalização e projeção. Representatividade dos Grupos

19. • 19% dos entrevistados situam-se no Grupo 2 , pessoas com ênfase nas relações concretas e com forte senso de realização . Seus processos motivacionais estão relacionados principalmente a fatores de intenso trabalho e carga operacional. Possuem intensa necessidade de realização, de fazer tarefas e ações. • A relação com a autoridade é permeada por maior competitividade, apresentando dificuldades na internalização e execução de regras e normas. Necessitam de uma liderança com clara definição e comunicação dos limites das relações de trabalho. • Utilizam principalmente os mecanismos de defesa , repressão e formação reativa. Representatividade dos Grupos

20. IDADE 69% 20% 11% 19 a 24 anos 25 a 29 anos 30 a 35 anos Base total: 218 51% 19% 30% Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3

21. ESCOLARIDADE 1% 22% 76% 1% Primário 5ª a 8ª(comp./incom.) 2º grau(comp./incom.) Superior(comp./incom.) Base total: 218 51% 19% 30% Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 respectivamente

22. ESTADO CIVIL 63% 36% 1% Solteiro Casado Divorciado Base total: 218 51% 19% 30% Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3

23. FILMES PREFERIDOS 39% 32% 31% 28% 20% 17% 12% 11% 9% 6% 3% Paixão de Cristo Senhor dos Anéis Coração Valente Matrix Homem Aranha Um Sonho de Liberdade Tróia Ghost Colecionador de Ossos Exorcista Conde de Monte Cristo Base total: 218

 

Slide30

 

24. IDENTIFICAÇÕES • A preferência pelo filme Paixão de Cristo e a citação da Igreja como uma das principais formas de lazer, indica a presença de um marcante componente religioso e espiritual nesse público de recém admitidos. • A Paixão de Cristo é um drama, focado na trajetória de Jesus rumo a sua crucificação. O filme apresenta cores fortes, com cenas de ataques violentos à figura de Jesus. O filme enfatiza o sofrimento e a dilaceração do corpo de Jesus pelos romanos, mas reforça a sua condição de Deus, que ressuscitou para libertar o mundo do mal. • A identificação com a figura de Jesus está na base da civilização ocidental. Nesse grupo de operário surge como fator determinante de sua cultura, condição sócio-econômica e capacidade de resistência no trabalho. • De acordo com o texto bíblico, o sofrimento de Jesus possuiu como resultado a salvação da Humanidade. Nesse sentido, a capacidade de resistir ao sofrimento visando alcançar a liberdade é um dos arquétipos motivadores desse público alvo.

25. IDENTIFICAÇÕES • Os filmes citados em segundo lugar: Senhor dos Anéis, Coração Valente e Matrix são épicos onde a força, coragem, magia, determinação, heroísmo, amor e defesa da pátria exterior e interior constituem-se temas centrais. • Esses resultados indicam uma identificação por parte dos recém admitidos com temas onde a superação humana, e a luta para vencer as adversidades são o núcleo de seus traços de personalidade. • Reforçando esses valores, verifica-se o maior grau de concordância e escolha de frases onde a figura de Deus é exaltada e a imagem do Cristo Redentor simboliza a família e seus laços afetivos. • A ética cristã está enraizada nesse público vinculada aos valores de liberdade, responsabilidade, sofrimento que transforma, união, amor e paz.

26. Grupos e suas particularidades  Os resultados demonstram uma maior participação do Grupo 1 (51%), confirmando a predominância de características pessoais e profissionais relacionadas ao forte entusiasmo e determinação no público de recém admitidos. São pessoas com fortes vínculos emocionais familiares, motivados por crenças e valores espirituais, representados principalmente pelo símbolo familiar do Cristo Redentor, pela escolha da Igreja como principal atividade de lazer, e do filme Paixão de Cristo. A sua relação com a autoridade configura-se como necessitando de maior aproximação, acompanhamento e direcionamento, com utilização de reforços positivos constantes. Possui maior dificuldade em aceitar e assumir os erros.

27. Grupos e suas particularidades  O Grupo 2, representado por 19% da amostra, apresenta intensa capacidade produtiva, com menor flexibilidade nas ações e no relacionamento com a liderança. A sua relação com a autoridade é mais competitiva, exigindo maior presença, e menor tolerância em relação às falhas cometidas. Comparativamente aos demais grupos, possui a característica de menor expressão verbal, maior tensão corporal e menor capacidade de expressar emoções e sentimentos.

28. Grupos e suas particularidades  O Grupo 3 possui maior tendência a análise das situações, conseqüentemente maior ponderação em suas ações e atitudes. Demanda uma relação com a liderança pautada em maiores detalhamentos sobre as realizações das tarefas. Assim, possui maior exigência na participação equilibrada entre planejamento e execução. Possui maior tendência a explicar racionalmente suas atitudes e ações. É um grupo realizador e com boas condições de crescimento hierárquico.

29. Análise dos Resultados RELACIONAMENTO COM A EMPRESA

 

Slide72

 

 

 

30. SÍMBOLOS QUE REPRESENTAM A EMPRESA 46 23 15 9 Total Nascimento Bom Pai Troféu Avião % Base total: 218

31. SÍMBOLOS QUE REPRESENTAM A EMPRESA “Avião: eu estava numa firma que não tinha possibilidade de crescer… E agora o meu pensamento é crescer cada vez mais. A empresa te dá possibilidade de voar mais alto. Então é um avião, e você pode voar mais alto. ” “Nascimento de um bebe. Mudou financeiro. Trabalho menos. Tem o clube. O final de semana que eu posso passar com a esposa e a família. Foi um símbolo de crescimento.” “Um bom pai. Antes eu andava apertado, tinha sonhos que eu achava que não poderia realizar tão cedo. Posso comprar o que a minha esposa quer e a minha menina quer. Comprei uma casa e vou morar agora no final do mês. A empresa nos ensina a ser responsável .”

 

Slide71

32. GRAU DE SATISFAÇÃO COM A EMPRESA 98 2Total % ÍNDICE DE SATISFAÇÃO TOTAL= 98% Somatória de satisfeitos com totalmente satisfeitos Base total: 218 Índice de Satisfação com o trabalho anterior = 54% (Somatória de satisfeito e totalmente satisfeito). Esse índice não se encontra em um patamar postivo, indicando que o trabalho anterior apresentava menor intensidade de fatores positivos frente aos negativos.

33. • O grau de satisfação com a empresa encontra-se no patamar de excelência, confirmando o encantamento desse público como um todo. • Esse índice demonstra a percepção por parte dos entrevistados de que a empresa está atendendo as suas expectativas em , praticamente, a totalidade de suas necessidades , gerando fidelização e comprometimento. GRAU DE SATISFAÇÃO COM A EMPRESA

34. INTERESSE EM TRABALHAR NA EMPRESA 95% 1%4% Total Nenhum Interesse Pouco Interesse Muito Interesse Base total: 218

35. IMAGEM DA EMPRESA ANTERIOR A ADMISSÃO  “A empresa é um dos melhores lugares para se trabalhar. Dá uma série de benefícios que em outros lugares você não vai ter, mas você vai trabalhar puxado mesmo, sem parar hora nenhuma. ”  “Eu já vivia os benefícios da empresa porque o meu pai falava. Eu já esperava. A estrutura boa que a empresa dá para a gente. O trabalho é pesado, mas compensa. Como por exemplo, plano de saúde.”

36. IMAGEM E POSICIONAMENTO DA EMPRESA • A empresa participava do imaginário desses entrevistados antes de serem colaboradores da empresa. Havia um sonho e um desejo de trabalhar na empresa, principalmente através dos comentários dos amigos, parentes e vizinhos, onde a imagem da empresa foi formada. • A imagem anterior à admissão é alicerçada em valores relacionados a uma multinacional com excelente oportunidade de crescimento e oferecimento de benefícios. • Posteriormente, a imagem se concretizou como uma empresa que oferece condições de segurança, conforto e bem estar para o funcionário e sua família.

 

37. RELAÇÃO COM OS COLEGAS DE TRABALHO 65 33 2 1 Total Ótima Boa Regular Ruim % Base total: 218

38. • “Você vai pegando amizade e vão ensinando macetes. Um colega meu me ensinou que quando você tiver na rolha, a gente ajuda. Procura fazer certo para não atrapalhar o grupo. Faz o que está certo.” • “Tem gente que pegava a máquina errado. E os que estavam há mais tempo ensinam a gente a segurar a máquina na forma correta. E geralmente o parafuso se for alto, ele enjambra. E se ele enjambra tem que voltar. E quem tem mais experiência ensinava a gente. Ensinando a segurar a maquina de certo jeito. Até o jeito de pegar as máquinas.” RELAÇÃO COM OS COLEGAS DE TRABALHO

39. RELAÇÃO COM A CHEFIA 76 22 3 Total Ótima Boa Regular % Base total: 218 39

40. FIDELIZAÇÃO 91 Total Definitivamente trabalharia 92 Total Com certeza recomendaria Se pudesse fazer a decisão de entrar novamente na empresa para trabalhar? Recomendaria a empresa como empresa para trabalhar a um amigo? Base total: 218 % %  Os índices de recomendação e decisão de retorno confirmam o elevado grau de vínculo positivo com a empresa.

41. CONCLUSÕES

42. • A empresa é percebida pelos Recém Admitidos como uma excelente oportunidade de trabalho e realização pessoal e profissional. • Há um sentimento consensual de respeito, dignidade, crescimento e união no ambiente de trabalho, que é transmitido aos familiares. • Os operários simbolizam a empresa através da figura de um avião, onde podem ver e sonhar mais alto, e assim obter um crescimento em todas as áreas de suas vidas.

43. • A imagem da empresa está associada intensamente às excelentes condições sócio-econômicas percebidas como proporcionadas, e conseqüentemente maior valorização de si mesmo na sociedade. • Os funcionários pertencentes, principalmente, a uma condição sócio- econômica menos favorecida são impactados diante de condições salariais e ações institucionais com forte valor agregado, de acordo com suas percepções. • E os resultados demonstraram uma elevação em sua classe sócio-econômica.

44. • O Índice de Satisfação com a empresa está no patamar de 98%, representando a superação das expectativas do público alvo, e atingindo níveis de encantamento e fidelização elevados. • Esse grupo de Recém Admitidos possui valores culturais, pessoais, sociais e espirituais com forte capacidade de transformação positiva do clima e cultura organizacional, e da produtividade da empresa.

45. • A segmentação psicográfica irá propiciar à empresa subsídios para a criação de ferramentas e instrumentos eficazes de administração e gerenciamento dos atributos de satisfação. • O gerenciamento da satisfação dos operários necessita levar em consideração além dos processos de trabalho, os mecanismos de defesa coletivos, específicos de cada Grupo. • Esses mecanismos de defesa coletivos estão presentes em todos os segmentos, mas com intensidades diferentes em cada um.

46. • As ações institucionais, o treinamento e desenvolvimento dos colaboradores, o gerenciamento do nível de satisfação subsidiados pelos fatores de segmentação psicográfica obterão melhores resultados ao longo do tempo. • As lideranças poderão direcionar sua atuação utilizando linguagens de maior impacto e direcionamento estratégico através da compreensão dos fatores constituintes dos Grupos Diagnosticados. • A comunicação institucional ao utilizar os fatores e símbolos de cada segmento , diminuirá as resistências de compreensão e adesão a novas ações institucionais e organizacionais.

47.  • A segmentação psicográfica poderá ser representada através das seguintes personificações que os operários fizeram da empresa Empresa: “ Se a empresa fosse uma pessoa pública famosa…” • Grupo 1 : A empresa seria o Ayton Sena = vitória, união de um país. • O Grupo 1 se identifica e idealiza o mito que possui a missão de melhorar a humanidade • Grupo 2 : A empresa seria o Lula = era um trabalhador e hoje é Presidente. • O Grupo 2 valoriza o esforço e reconhecimento de um trabalho pesado • Grupo 3 : A empresa seria o Ronaldinho = Persistência machucou e sonhou em voltar, e voltou, e na copa foi o artilheiro. • O Grupo 3 se identifica com a conquista através da persistência e da estratégia para se atingir o crescimento

48. Grupo 2 Grupo 3 Grupo 1 “O importante para mim é o trabalho e não o estudo.” “Pode vir qualquer dificuldade, se Deus está do meu lado eu encaro.” “Eu sou pé no chão, não sonho mais do que posso.” PERFILPSICOGRÁFICO

49. “O importante para mim é o trabalho e não o estudo.” “Pode vir qualquer dificuldade, se Deus está do meu lado eu encaro.” “Eu sou pé no chão, não sonho mais do que posso.” Lula Grupo 2 Ronaldinho Grupo 3 Ayrton Sena Grupo 1 PERFILPSICOGRÁFICO

50. Obrigado! https://coachinginnovationbrazil.wordpress.com/ pauloalmeidam500@gmail.com 31 3016 0253 / 999610253

https://www.facebook.com/pauloantonioalmeidaMS

https://www.youtube.com/channel/UCvTPzmO6ZbVnvYvsUvdt0eQ

https://www.instagram.com/psipaul/

Primeiros Passos: Mapeamento de Perfil

dudes-disc-mic-720x340
Modelo DISC – Mapeamento de Perfil Comportamental

#1. ORIGENS

Fonte: Solides – http://www.solides.com.br/

Desde a antiguidade, o homem busca compreender melhor o comportamento humano. Essas formas são das mais variadas, vem através de reflexões, observações e pesquisas.
Os gregos atribuíam aos quatro elementos básicos da natureza (fogo, água, terra e ar), a
influência básica no comportamento das pessoas.
Hipócrates freqüentemente chamado de o pai da medicina Ocidental, por volta de 370 a.C
e enriquecida pelo médico romano Galeno por volta de 190 d.C. Hipócrates propôs que o
nosso temperamento é determinado pelo equilíbrio dos nossos quatro fluidos corpóreos
essenciais: se o nosso sangue predomina, somos “alegres” de temperamento; se a nossa
bile negra, somos “sombrios” de temperamento; se a nossa bile amarela, somos
“entusiásticos” de temperamento; e se o nosso fleuma, somos “calmos” de temperamento.
Embora a ciência moderna tenha há muito tempo descartado esta fisiologia antiga, os
quatros fluidos (mais tarde chamados de “humores”) e os seus quatro temperamentos
correspondentes, descreviam padrões tão universais das pessoas que eles se tornaram a
fundação da medicina grega e romana.

Daí surgiram os conceitos: Colérico, sanguíneo, fleumático e melancólico como tendências comportamentais das pessoas.
Carl Gustav Jung, médico e psiquiatra suíço, os traços de personalidade,
mencionando a classificação dos indivíduos nos tipos: Produtor, Sensitivo, Intuitivo e
Analítico, finalmente trazida para o ambiente empresarial através de linguagens e traduções para esta finalidade.

 

carljung
Carl Jung

 

Através de pesquisas, que incluíam instrumentos estatísticos e inclusive conhecimentos de
biofísica o Psicólogo norte-americano William Moulton Marston, no início dos anos 20,
construiu o modelo DISC, que são as iniciais de Dominância, Influência, Estabilidade e
Conformidade.

Essa metodologia é utilizada em todo o mundo.

[contact-form][contact-field label=”Name” type=”name” required=”1″ /][contact-field label=”Email” type=”email” required=”1″ /][/contact-form]

 

#2. APLICAÇÕES:

Gestão de Pessoas

Fonte: IBC -http://www.ibccoaching.com.br/

entenda como uma pessoa constrói suas regras de trabalho, motivação e conduta, para um melhor gerenciamento

• Team-building: aumente a produtividade com um Grupo Efetivo direcionando-o para suas qualificações;

• Motivação: maximize o compromisso e performance de sua equipe;

• Gerenciamento de Relações Interpessoais: construa um gerenciamento efetivo de relações interpessoais e profissionais;

Conheça a forma como cada pessoa trabalha e ‘funciona’;

Desenvolvimento Pessoal: os insigths gerados pelo relatório motivam o desenvolvimento das habilidades e redução das fraquezas de um profissional;

Avaliação e Treinamento: identifique onde a pessoa demanda treinamento para melhorar seu desempenho profissional (tarefa);

Engenharia de Equipes: Construa um grupo de trabalho completo utilizando o Coaching Assessment para direcionar o preenchimento de todas as competências necessárias ao grupo;

 

#3.Perfil Profissional

 

linkedin

 

Fonte: Solides – http://www.solides.com.br/

O Perfil Positivo indica os fatores nos quais a pessoa apresenta mais qualidades. Considere as seguintes qualidades por fator:

Executor:Assertivo, Tem Iniciativa, Tem Voz de Comando, Independente. Comunicador: Otimista, Envolvente, Comunicativo, Trabalha em Equipe.Planejador: Metódico, Paciente, Tolerante, Modesto. Analista: Especialista, Cuidadoso, Reservado, Habilidoso.

Perfil Negativo: Indica os fatores nos quais a pessoa apresenta algumas dificuldades. A definição pode ser subjetiva, mas sua consideração pode ser usada para determinar a necessidade de estudo de se alguma dessas dificuldades é real e se prejudica a equipe:

Executor: Arrogante, Impaciente, Insensível, Intolerante, Prepotente, Orgulhoso. Comunicador: Volúvel, Indisciplinado, Desorganizado, Egocêntrico, Ingênuo, Exagerado. Planejador: Desmotivado, Temeroso, Frio, Indeciso, Procrastinador, Introvertido. Analista: Pessimista, Crítico, Anti-social, Vingativo, Egoísta, Inflexível.

 

#4.Exemplos de Mapeamentos de Perfis

 

DISC-11

Reconhecendo um Executor:

Um Executor tende a não ficar parado. Sempre com pressa e impaciente, mal vai sentar para conversar com você. Não mede as palavras, é objetivo e direto. Tem um aperto de mão forte. Não se prende a detalhes. Seu escritório é desorganizado, mas funcional. Enquanto você fala, ele lerá uma carta, assinará documentos ou vai o telefone. Se motivará com desafios. Ao se comunicar, usa gestos e aponta com o dedo para enfatizar ou tomar o controle. Olha nos olhos e não se intimida com confrontações. Gosta de se vestir bem e com modelos formais, tem uma postura ereta e imponente.

Características da Grafia: grafia concentrada, normalmente pequena ou média; respeita as margens, pontos precisos; ordem (distribuição clara e limpa); inclinação normalmente vertical, pressão firme.

Reconhecendo um Comunicador

Um Comunicador é amigável, conta histórias e fica feliz em dividir sentimentos. Seu aperto de mão é muito amigável e seu escritório é geralmente desorganizado. Costuma sorrir com os olhos e tem o olhar amigável, utiliza as mãos para descrever as coisas até mesmo ao telefone. Faz amizades facilmente e não fica calado por muito tempo. Se movimenta muito e toca nas pessoas ao falar. Gosta de vestir-se bem, mas sem muita formalidade.

Características da Grafia: barra dos “t”s e pontos que avançam; letra arredondada, circular, tamanho médio ou grande; larga; inclinada à direita; velocidade rápida, linhas ascendentes, várias laçadas; enfeites.

Reconhecendo um Planejador

Um Planejador é organizado e metódico. Tende a questionar para clarificar e ver se entendeu. É bom ouvinte, e tem um aperto de mão amigável e firme, porém não ostensivo. Seu escritório é confortável, sua mesa com algumas pilhas de papéis organizadas, fotos da família e certificados de competência em sua parede. É cortês e tem contato visual amigável e sincero. Costuma a ser discreto e mais informal.

Características da Grafia: predomina a ligação entre as letras de uma mesma palavra; letra monótona ou automática, caligráfica; pausada; pontos e acentos em seus devidos lugares; altura uniforme; laçadas inferiores redondas e, inclinação vertical (ligeiramente à direita ou esquerda) e pressão não muito forte.

Reconhecendo um Analista

Um Analista gosta de fatos e de detalhes, e precisa deles para tomar decisões. Estará preparado para sua visita, sem pressa e pontual. Tem um aperto de mão breve e solto. Seu escritório é impessoal e organizado, um sistema de funcionamento perfeito.

Tende a ser cauteloso ao expressar seus sentimentos e evita o contato visual principalmente em uma situação de confronto. É polido e diplomático. Em sua comunicação, usa pausas para ganhar tempo para pensar, e assim faz questionamentos precisos, lógicos e detalhados. Pode rir nervosamente e evitar conflitos, mas quando certo, usa argumentos concretos para determinar e defender sua posição. Pode ter uma postura pouco curvada e ombros caídos.

Características da Grafia: letra normalmente pequena, desigual, rápida, pressão rápida e “sacudida”. Pode ser retocada e os acentos podem ser colocados com irregularidade, assim como as barras dos “t”s.

 

#5. Dicas para a Entrevista – Coaching de Carreira

 

CHA
Conceito de Competência: Conhecimento, Habilidade e Atitude

 

Na entrevista você pode confirmar alguns itens da Pesquisa

Pergunte a um candidato com Executor :

Como se sente sendo controlado? A resposta que poderá receber: Prefiro trabalhar de forma independente – Você se considera agressiva? Como lida com isso no relacionamento interpessoal? Esta resposta lhe dará indícios de como o Executor gerencia sua agressividade
Pergunte a um candidato com Comunicador : –

Gosta de trabalhar em um local tranqüilo sem contato com outras pessoas? A resposta que poderá receber: Prefiro trabalhar em contato com outros. – Você é pouco organizado? Conclui as coisas que começa? Esta resposta lhe dará indícios de como o Comunicador gerencia sua organização e eficiência.
Pergunte a um candidato com Planejador : – Como se sente trabalhando com muita pressão de tempo e muitas atividades ao mesmo tempo? A resposta que poderá receber: Prefiro trabalhar com uma coisa de cada vez em ritmo estável. –

Você se considera rápido em executar tarefas? Por exemplo? Esta resposta lhe dará indícios de como o Planejador lida com seu ritmo.
Pergunte a um candidato com Analista: – Como se sente trabalhando em um lugar sem regras e padrões definidos? A resposta que poderá receber: Me sinto muito incomodado. – Você se considera cético ou excessivamente realista?

Esta resposta lhe dará indícios de como o Analista lida com seu pessimismo.

 

redesuper
Autor: Paulo Almeida

 

 

 

Dicas de Oratória

Este é um guia prático para o aperfeiçoamento da comunicação em todos os níveis. Vou apresentar pontos positivos e  pontos de melhoria para você ser um Palestrante de Sucesso!

alem

Sobre o autor: Paulo Antônio Almeida é apaixonado pela expressão oral e pela magia que a arte nos proporicona.  Há mais de 10 anos realiza processos de coaching com foco em oratória, liderança, desenvolvimento pessoal e organizacional, além de ser palestrante em vários eventos nacionais e internacionais.  Transformar o sonho das pessoas em realidade. Tornar o impossível em realidade é sua meta.

Psicólogo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989), Especialista em Políticas Publicas pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), Mestre em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro de Minas Gerais.

Formação em Coaching com certificação Internacional pelo IBC.

Diretor da Marketing500, Experiência de mais de 20 anos na área de Psicologia e Administração, com ênfase em Processos Grupais e de Comunicação, Pesquisa de Mercado, Comportamento do Consumidor, Processos de Desenvolvimento Organizacional, Coaching.

Professor do IBJUS – Instituto Brasileiro de Direito

Fundador do Curso de MBA em Coaching do Centro Universitário UNA em BH, MG.

Coordenador do Curso de Coaching e Inovação  e Professor da PUCMINAS nos Cursos de Pós graduação em Gestão de Pessoas, Gestão de Projetos e Gestão Empresarial.

 

# Dica 1 : Para além da linguagem corporal

3

As emoções ao longo da vida deixam marcas em nosso corpo, e podem definir nossa estrutura humana e visão de mundo.

Um dos exercícios que proponho para os alunos é a auto percepção corporal. Neste momento que você está lendo este livro, verifique onde estão suas mãos. Como elas estão? Cruzadas ou não? E a coluna como está? E a cabeça? O treinamento da auto-observação nos auxilia a controlar nossos gestos. Eliminar excessos de movimentações e ter uma postura mais firme e precisa é um dos objetivos do treinamento em oratória.

Os atores do cinema mudo, os bailarinos, artistas de circo, palhaços utilizam a linguagem corporal com muita eficácia.

Alguns estudos apontam que 70% das nossas mensagens são transmitidas pela linguagem corporal. Muitas vezes até o ouvinte apreender o conteúdo verbal demora. A postura, o gestual, a aparência, o vestuário, são mensagens que transmitem significados. Entretanto, a linguagem não verbal pode ser mal interpretada, e assim, a linguagem verbal tem um papel fundamental de esclarecer os conteúdos, e assim evitar ruídos na comunicação.

Estar atento aos pequenos sinais nos educa para ampliar nossa capacidade de percepção das pessoas e do ambiente a nossa volta.

 

A nossa linguagem corporal é repleta de símbolos, e muitas vezes o corpo fala aonde a palavra não alcança.

11

Ir além da linguagem corporal significa buscar compreender a alma e o coração das pessoas. Muitas vezes uma pessoa pode estar com os braços cruzados, e isso pode não significar que está fechada para o mundo. E sim que está refletindo, ou pensando em uma ideia, ou está mais introspectiva.

Assim, é preciso que nos guiemos além da linguagem não verbal, para entrarmos no reino da palavra que simboliza e esclarece nossas dúvidas.

As mãos que tecem, oram, afagam, batem palmas, golpeiam e abraçam são o reflexo do nosso interior, e do nosso estado de espírito. As mãos do maestro ditam ritmos, compassos, melodias – As mãos do artesão afagam o barro e criam formas divinas.

Os alunos sempre perguntam: onde coloco as minhas mãos?!!!! Cuidar das mãos para fiquem calmas, tranquilas e serenas. O objetivo é transmitir ao público uma paz de espírito. As mãos podem representar nossa alma.

A minha orientação é: você pode fazer o que você quiser, com seu corpo, com o seu gesto, desde que seja menos. Menos é mais. Ou seja, menos gesto é mais comunicação.   É importante ter flexibilidade e um bom tônus muscular.

 

# Dica 2 : A articulação e dicção

1

A articulação e dicção das palavras é outro treinamento que necessita ser realizado continuamente, pois estamos falando de músculos –  face, boca, língua, diafragma – sendo necessário manter um condicionamento físico apropriado.

Lembrando que são coisas diferentes: Você falar espontaneamente e escrever. Ler o que você escreveu. São mídias diferentes. Veículos de comunicação diferentes. E então muitas vezes,  as pessoas falam assim: “Olha Paulo, tudo o que eu escrevi lá, na hora de falar, fugiu tudo! Deu branco! Eu não falei nada do que eu escrevi!” Isso acontece porque são veículos de comunicação diferentes. É importante você se preparar para as mudanças que ocorrem enquanto você fala.

O equilíbrio e a harmonia são fundamentais em toda vida e expressão humana. Essa busca necessita ser constante, como também a compreensão de que somos imperfeitos. Durante uma apresentação o erro necessita ser incorporado como fazendo parte do processo.

É fundamental durante o treinamento, e durante a nossa própria vida enfatizarmos o lado positivo e produtivo das experiências. Do contrário, saímos perdendo, principalmente perdemos o convívio com as pessoas e com a comunidade.

A minha experiência com os alunos tem demonstrado que um dos principais fatores de inibição é o alto nível de exigência consigo mesmo.

Uma forte repressão, por parte da família , da sociedade e do próprio indivíduo que auto reforça a sua incapacidade. No geral a nossa sociedade está fixada no erro, por exemplo: “Você tirou 8 na prova valendo 10?” Ou por que você tirou 9,8 e não 10? O erro é muito enfatizado, enquanto que os acertos, ainda que pequenos mas significativos, passam desapercebidos.

# Dica 3 : Ritmo

4

A consciência sobre o ritmo da leitura necessita ser constante. A variabilidade dos tons da voz e da velocidade da fala fazem com que o ouvinte se interesse mais pelo conteúdo. Os treinos sobre as mudanças rítmicas envolvem a capacidade de fazer exercícios com o corpo, como a dança e as brincadeiras rítmicas.

É preciso estar atento ao fato de que eu preciso mudar o ritmo da minha fala para não cair na monotonia. Se você fala muito suave, vai indo a plateia fica com sono. De vez em quando você tem que dar uma puxada no ritmo.

# Dica 4 : Ouvir e Feedback

7

 

Ouvir também é uma atividade. Muitas vezes, acreditamos que é só falar, mas ouvir é fundamental. A escuta ativa é uma competência a ser desenvolvida. Às vezes as pessoas querem só falar. Só desabafar. Ouvir é uma prioridade.  É um exercício que você precisa praticar.  Ouvir como pai, como gestor, como colega, como membro da equipe.

É importante exercitar feedback para todas as pessoas e equipes de vocês. Olhar as pessoas nos olhos.  Principalmente falar dos aspectos positivos do comportamento. O retorno positivo modifica o comportamento. E pode transformar as pessoas. A mudança de comportamento é mais eficaz quando o retorno é positivo. Os feedbacks (retornos) nos ajudam na aprendizagem. Refletir é  uma ação de humildade.

O feedback constante reduz as possibilidades de atrito e a gestão de conflitos torna-se mais eficaz. Os monges renascentistas faziam um exercício muito interessante. Eles se colocavam em círculo e treinavam a eficácia da comunicação através de uma repetição simples. Ao ouvirem a fala de outro colega, repetiam exatamente o que o colega havia dito, como se fosse um eco e um espelho. Assim que a fala tivesse sido repetida de forma idêntica, o monge daria sua opinião (feedback) a respeito. É um exercício simples, mas bastante eficaz. Treina as pessoas a ouvirem atentamente o outro, sem aumentar nem diminuir o conteúdo.

A partir desse exercício você se dispõe atentamente a entrar em contato com as opiniões, os comentários e os sentimentos de outro ser humano. É a busca de uma intimidade que desvenda as verdades e os fantasmas de cada pessoa. Interagir com o outro para conhecer e se fazer conhecido. É a busca pela dignidade, pelo respeito, afeto e carinho que nos mantém saudáveis e com disponibilidade para aprender e trocar experiências.

9

Todo relacionamento é uma construção que recebe tijolos em um alicerce bem fundamentado. A construção desse alicerce inicia-se  no processo de ouvir atentamente, e se mostrar interessado nos sentimentos e ideias compartilhados pelo outro.

# Dica 5 :Atitude Mental

10

 

Esse tema é de suma importância, pois muitos alunos e até palestrantes profissionais, podem se equivocar ao observarem a postura corporal de um ouvinte. Uma pessoa na plateia que está balançando as pernas, pode ser interpretada como alguém que não está aprovando a palestra, mas na verdade ao se verificar, pode ser um tique nervoso, ou até mesmo uma necessidade fisiológica. Ou seja, essa pessoa está tensa com ela mesma, independente do tema ou do palestrante.

Nesse sentido, a atitude mental de autocontrole diante dessas circunstâncias, faz com que o profissional da oratória sinta-se seguro e confiante. Assim poderá dar continuidade ao seu trabalho, sem interromper ou se auto denegrir. Ou até mesmo fazer uma avaliação pejorativa de sua palestra.

Vivemos em um mundo de imagens, mas é a linguagem que nos torna seres humanos. Então a interpretação dos gestos está intimamente relacionada ao símbolo linguístico presente em nosso imaginário. Acontece que a nossa mente é traiçoeira, ou seja, há uma configuração consciente e inconsciente que faz com que as nossas percepções sejam, muitas vezes, errôneas e equivocadas. Na verdade, vemos o mundo “através da janela da nossa percepção”. E essa percepção possui um filtro social, político, econômico, familiar, profissional e outros tantos, que criam uma distorção favorável ou desfavorável, dependendo do contexto em que nos encontramos.

 

# Dica 6 : Ansiedade

6

A ansiedade diante da plateia é um fenômeno psíquico dos mais complexos e interessantes.

O corpo reage com tremores, taquicardias e tremor dos músculos e ossos.  É preciso distinguir a excitação do momento com o nervosismo. O corpo precisa estar preparado para viver essas emoções intensas. As atividades físicas, meditações e respiração profunda auxiliam nesse controle.

A maioria dos alunos declara sentir uma grande tensão ao ter que “subir no palco”. A emoção que sentem é muito forte e está misturada com uma dose de vontade e desejo de se expressar, com o pavor do julgamento dos outros, e muitas vezes, a exigência consigo mesmo é muito elevada. As pessoas não se perdoam por trocar uma letra, ou “ tropeçar” em uma palavra. Perdoar-se é um caminho  de cura.

 

# Dica 7 : Percepção

IMG_3117

A percepção que temos dos fatos e da vida é interna. Os nossos sentidos captam as informações e as transformam dentro de nós. Em nossa alma alimentamos nossos sonhos e fantasias. Essas imagens internas moldam o nosso jeito de experimentar o mundo. Mudar o nosso interior exige concentração, auto conhecimento, foco e determinação. A chave abre e fecha só por dentro. Dentro estamos seguros, salvos e podemos descansar. Mas é lá fora que vencemos a batalha que iniciamos em nosso interior.

Ao falar em público, o ser humano busca fazer o melhor, para agradar e ser reconhecido. Neste movimento de fazer o melhor, as pessoas ficam exaltadas, e ao mesmo tempo mais tensas, gerando assim um volume de emoções e sentimentos, que podem gerar confusão e reações adversas.

Ter consciência sobre estes sintomas, emoções e comportamentos complexos, nos auxilia a desenvolver habilidades e técnicas para nos dar maior harmonia e equilíbrio. Dentro desta perspectiva temos alguns sinais corporais que são mais explícitos tais como os movimentos das mãos.

# Dica 8 : Planejar a Palestra

Slide22

 

A estrutura lógica de uma apresentação envolve 4 fases principais:

Apresentação

Preparação

Desenvolvimento

Conclusão

Esse é um formato básico de um modelo que poderá ser adaptado ao estilo de cada indivíduo.

Eu recomendo que a apresentação  seja breve e que contenha o seguinte conteúdo:

Introdução: Bom dia, boa tarde ou boa noite. Meu nome é _________. Fale de sua alegria e satisfação em estar compartilhando esse momento com o público e agradeça a oportunidade. Recomenda-se uma referência ao local e as pessoas com objetivo de aproximar-se da plateia, buscando a simpatia e sinergia com os ouvintes.

preparação representa um contrato imaginário realizado entre o palestrante e a plateia.  Esse contrato possui o ojbetivo de focar o conteúdo preparando  as pessoas para acompanharem o discurso.

O desenvolvimento é o momento de maior duração de uma apresentação. Durante esse período, o palestrante irá trazer dados, análises, conteúdos, testemunhais, ilustrações dentre outros recursos para comprovar e confirmar a preparação e as promessas realizadas anteriormente.

A conclusão  deve ser uma etapa curta – mais curta que a introdução – pois deve-se evitar começar a conclusão e em seguida voltar a se falar sobre um tópio do desenvolvimento. Recomenda-se utilizar expressões do tipo:  para concluir…finalizar…fechar…enfim….e utilizar uma frase ou comentário sugestivo.

Todo aprendizado necessita ser constante. Devemos sempre pensar no aperfeiçoamento contínuo. A humildade de buscar o crescimento é fundamental.

# Sobre a M500 e Coaching Innovation Brazil

A M500 e Coaching Innovation Brazil são especializadas em desenvolver pessoas e organizações, para transformar vidas.

Criamos estratégias para trazer resultados. Somos uma

empresa de produção de consultoria, coaching e pesquisa.

Acreditamos no talento e criatividade das pessoas.

Precisa de ajuda para desenvolver sua oratória? Conte com a gente!

31 30160253 – 31 999610253 – pauloalmeida@pucminas.br

 

Imagem2            Imagem1

 

Autor: Psicólogo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989), Especialista em Políticas Publicas pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), Mestre em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro de Minas Gerais.
Formação em Coaching coCanal Paulo Antônio Almeidam certificação Internacional pelo IBC.
Diretor da Marketing500, Experiência de mais de 20 anos na área de Psicologia e Administração, com ênfase em Processos Grupais e de Comunicação, Pesquisa de Mercado, Comportamento do Consumidor, Processos de Desenvolvimento Organizacional, Coaching. Fundador do Curso de MBA em Coaching do Centro Universtário UNA em BH,MG. Coordenador do Curso de Coaching e Inovação, Professor da PUCMINAS nos Cursos de Pós graduação em Gestão de Pessoas, Gestão de Projetos e Gestão Empresarial